Conheça alguns Produtos SteelRool!

23 de Abril de 2014

Rolos


Denomina-se rolo o conjunto formado pelo tubo, eixo, rolamentos e vedantes que tem a função de suportar e guiar a correia transportador. Os rolos possuem a característica de permitir efetuar uma livre rotação em torno de seu eixo.
Conforme sua aplicação são classificados em:

Rolos de Carga


Geralmente localizados no lado superior do transportador, os rolos de carga tem a função de sustentar a correia transportadora, assim como a carga que está sendo movida por ela.

Rolos de Retorno


Estes rolos possuem a função de sustentar a correia no seu retorno. O mais comum é a utilização de rolos lisos para fazerem o retorno da correia.
Também pode ser utilizados rolos com anéis de borracha, estes são utilizados principalmente em cavaletes auto-alinhantes de retorno aonde ocasionam uma maior aderência na correia, já que o retorno não possui nenhuma carga forçando a correia contra o rolo.

Rolos de Impacto


Localizados nos pontos de carga do transportador, exercem a função de absorver e amortecer o impacto causado pelo material sobre a correia.
Os rolos de impacto SteelRool são revestidos com anéis de borracha, fazendo com que eles absorvam e amorteçam o impacto do material com maior eficiência.

Rolos Guia


São rolos que são montados na vertical e servem para guiar e alinhar a correia, geralmente são empregados juntamente com os cavaletes auto-alinhantes.

Cavaletes


Os cavaletes e suportes são responsáveis por apoiar e sustentar os rolos, seja na região de carga ou retorno da correia.
Os cavaletes da SteelRool são dimensionados e projetados conforme a aplicação (capacidade de carga), tento dessa forma um cavalete específico para cada aplicação. Possuímos matrizaria específica para confecção de cavaletes, o que nos permite fabrica-los com maior qualidade e melhor acabamento, tendo um perfeito encaixe dos rolos em seus pontos de fixação e também do cavalete com a estrutura.
Os cavaletes SteelRool são pintados com pintura eletrostática, porém, podem ser galvanizados, zincados ou feito qualquer outro tipo de tratamento superficial conforme a necessidade do cliente.
Conforme sua aplicação são classificados em:

Cavaletes de Carga


Geralmente localizados no lado superior do transportador, os cavaletes de carga são responsáveis por sustentar os rolos na região de carga do transportador, conforme sua forma construtiva são classificados em planos, duplos e triplos. São montados com rolos de carga, ou impacto na região de carregamento da correia.
Os cavaletes planos são utilizados para o transporte de baixos volumes de material, ou quando exigem desvio do material através de raspadores.
Os cavaletes duplos e triplos são mais utilizados nas indústrias, nas mais diversas aplicações, pois eles podem transportar grandes volumes de materiais.
Esses cavaletes possuem os rolos laterais inclinados, essa inclinação é padrão de 20º, 35º e 45º variando dessa forma o volume transportado conforme se aumenta a inclinação dos rolos.
Outra características desses cavaletes é que eles possuem os rolos laterais deslocados 2º em relação aos rolos centrais, isso ajuda no alinhamento da correia forçando sempre ela para o centro. Eles devem ser montados de tal forma que esse deslocamento coincida com a direção de transporte da correia. Nossos cavaletes possuem uma seta que indica o sentido de montagem.
Caso o transportador seja reversível os cavaletes não devem possuir esse deslocamento, para isso deve-se especificar no projeto cavalete reversível para que possamos fabrica-lo sem esse deslocamento.

Cavaletes de Retorno


Estão localizados na região inferior da correia e possuem a função de sustentar os rolos de retorno.
Sua forma construtiva é semelhante aos cavaletes de carga plano, sofrendo apenas leves mudanças dimensionais.

Cavaletes Auto-Alinhantes


São cavaletes adotados de sistema giratório que os permitem girar sobre o próprio eixo, são utilizados para fazer o alinhamento da correia. Os cavaletes auto-alinhantes são dotados de dois braços laterais paralelos a correia, no sentido oposto o movimento da mesma, onde são fixados os rolos guias que servem para limitar o deslocamento lateral da correia.
A montagem dos cavaletes auto-alinhantes deve ser feita de tal modo que a correia passe primeiro pelos rolos guias e depois pelos rolosprincipais, é este tipo de montagem que garante o funcionamento correto do cavalete. Os cavaletes auto-alinhantes SteelRool possuem uma seta que indica o sentido de montagem deles.
Esses cavaletes devem ser instalados de 6 a 15m do tambor de acionamento para os cavaletes auto-alinhantes de carga, ou do tambor de retorno para os cavaletes auto-alinhantes de retorno. A distância entre um cavalete auto-alinhante e outro é também de 6 a 15m e devem ser instalados substituindo um cavalete comum.
A altura dos rolos dos cavaletes auto-alinhantes é cerca de 10 a 20mm acima dos cavaletes comuns, isso gera uma força extra sobre os rolos que facilitam o funcionamento dos mesmos.
Eles podem tanto ser usados na carga como no retorno. Nos cavaletes de retorno auto-alinhantes é aconselhável utilizar rolos com anéis de borracha para obter uma maior aderência da correia sobre o mesmo, aumentando a eficiência e funcionamento do cavalete.

Tambores


Os tambores são responsáveis pela transmissão de potência, dobras, desvios e retorno da correia. Conforme a sua aplicação podemos classificar:
1) Tambores de acionamento, são utilizados para transmitir torque a correia.
2) Tambores de encosto ou abraçamento, servem para aumentar o ângulo de contato da correia com o tambor de acionamento.
3) Tambores de retorno, sua principal função é fazer o retorno da correia. Também podem ser utilizados para tencionar a correia quando não são utilizados tambores de esticamento.
4) Tambores de esticamento, possuem a função de dar tensão necessária a correia para o funcionamento do transportador e absorver as dilatações da correia.
5) Tambores de desvio ou dobra, servem para fazer algum desvio na correia, como por exemplo na entrada e saída do tambor de esticamento.

Conforme sua forma construtiva são classificados em:

Tambor de Gaiola ou Aletado


Seu corpo é constituído de aletas (chatas ou cilíndricas) com a função de evitar o acumulo de sujeira entre o corpo do tambor e a correia.
São utilizados usualmente como tambores de acionamento ou retorno em correias pequenas.

Tambor Sem Revestimento


O corpo desses tambores são feitos com tubos cilíndricos de aço e não possui nenhum tipo de revestimento. O acabamento desses tambores é feito apenas com a pintura.
São utilizados como tambores de acionamento, retorno, desvio, abraçamento e/ou esticamento.

Tambor de Revestimento Liso


Possui revestimento de borracha sem ranhuras, esse revestimento serve apenas para evitar o deslocamento da correia e o seu desgaste prematuro.
São utilizados principalmente para retorno, desvio e esticamento.

Tambor Com Revestimento Espinha de Peixe


Recebem esse nome pois o seu revestimento de borracha possui ranhuras num formato semelhante a espinhas de peixes. Essas ranhuras servem para dar uma aderência maior a correia.
São utilizados principalmente como tambores de acionamento.

Tambor Com Revestimento Diamante


São semelhantes aos de espinha de peixe, possuem a mesma função, porém, esses podem ser utilizados em correias reversíveis.

Tambor Com Revestimento de Pastilhas Cerâmicas


O revestimento desses tambores é constituído em um conjunto de borracha e pastilhas cerâmicas. A borracha faz o revestimento do corpo do tambor e sustentam as pastilhas cerâmicas. As pastilhas por sua vez, possuem uma alta resistência ao desgaste, o que prolonga muito a vida útil das correias.
São utilizados em tambores de acionamento onde a pressão exercida sobre o mesmo é grande de tal forma que os outros tipos de revestimentos não resistem.